sexta-feira, 9 de julho de 2010

Tão feliz que poderia morrer...


Teu chamado me fez gelar.
O que tu queres?
Para que me foste chamar?

A viagem foi demorada.
O caminho me fez tremer,
não mais que a noite gelada.

Cuide de mim, meu amor!
Cuide desta alma sofrida,
cuide deste corpo pagão,
desta carne vã e destruída.

Quando cheguei em teu beijo,
nada mais do que sentia antes
sobrou em mim - tudo já era perfeito!

Meus sonhos te possuem como tema.
Minha voz se estremece ante teu sorriso.
Te amar faz minha alma pura e serena.

Cuide de mim, meu amor!
Cuide desta alma sofrida,
cuide deste corpo pagão,
desta carne vã e destruída

Tudo está cheio de ti!
Tudo está cheio de ti!

Meus sonhos são teu nome,
minha voz não vive mais sem ti!
Eu sou teu corpo exterior,
tua outra forma de existir.
Eu encontro tua sombra
pelas ruas que caminho,
eu sinto teu hálito por todos os lugares!
Eu quero morrer em ti,
quero que teus braços me sejam eternos,
como é a Lua dos oceanos, dos mares...

"No silêncio da mais terrena das noites,
na imensidão de tudo o que há de mais humano,
eu vivo teu amor como uma chama em mim,
vivo teu sexo como espada encravada em meu peito;
tu me és sagrado, o anjo mais perfeito..."

Um comentário:

  1. Nossa! Que lindo! Parabéns! Queria saber ser assim tão poético.

    ResponderExcluir